Archives

All posts by Gabriel Sanders

10 melhores lugares EUA

Pretende viajar para os Estados Unidos, mas quer dicas de lugares incríveis para visitar? Então continue lendo esse post para conhecer quais são os 10 melhores lugares para viajar nos EUA e surpreenda-se com as diversas atrações que cada lugar pode oferecer a você, sempre lembrando, que antes de viajar, estar completamente protegido com um seguro viagem. Confira:

1 – Nova York

Nova York é sem dúvidas um dos melhores lugares para viajar nos EUA. A cidade mais famosa do mundo é repleta de atrações turísticas para os mais variados perfis e gostos. Aproveite sua estadia em Nova York, para dar longos passeios no Central Park e também fazer a épica visita a Estátua da Liberdade.

 

2 – San Francisco

San Francisco é uma cidade que você não pode deixar de visitar nos Estados Unidos. Além de ser uma das cidades mais belas do país, ela possui uma infinidade de pontos turísticos, passeios e restaurantes que irão te surpreender.


3 – Los Angeles

Se for viajar para os Estados Unidos, não deixe de visitar Los Angeles. Aproveite a estadia para conhece o píer de Santa Mônica, os lindos canais de Venice e sem falar dos estúdios e casas dos famosos em Holywood.


4 – Boston

Boston possui um centro histórico encantador, assim como uma vida noturna intensa repleta de bares e restaurantes bastante badalados. Vale a pena conferir as atrações dessa cidade.

 

5 –  Las Vegas

Las Vegas é um dos melhores lugares para viajar nos EUA. Não faltam atrações culturais divertidas, shows e cassinos incríveis para você se hospedar e conhecer melhor. Aproveite sua estadia na cidade, para conhecer as belezas naturais do Gran Canyon National Park.

 

6 –  Orlando

É impossível não ir para Orlando e deixar de conhecer os incríveis parques temáticos famosos da cidade, tais como o Magic Kingdom da Disney e até mesmo o Universal Studios. É uma excelente opção para quem busca muito divertimento.

 

7 – Miami

Miami é outro dos melhores lugares nos EUA que deve ser visitado por quem deseja fazer compras fabulosas, aproveitar as lindas praias e curtir as aventuras de uma noite em restaurantes e bares badalados.

 

8- Key West

Key West é uma ilha localizada no sul da Flórida, possui praias de tirar o fôlego, uma rica história cultural e outras belezas naturais que vão te deixar impressionado. Ela é um dos principais destinos de férias dos americanos.


9 – Washington 

Conhecer a capital dos Estados Unidos deve estar no seu roteiro de viagem. Essa cidade é repleta de museus, memoriais, praças, monumentos e parques que revelam toda a história americana. Aproveite a estadia também para conhecer a Casa Branca.

 

10 – Chicago

Chicago é uma cidade que deslumbra por sua linda arquitetura cosmopolita. É impossível não ficar impressionado também com a paisagem do Milleniun Park e com os monumentos expostos no Art Institute of Chicago.

Agora que você conheceu os 10 melhores lugares para viajar nos EUA, adicione eles no seu roteiro de viagem e aproveite o melhor que cada cidade e lugar americano pode proporcionar para que sua viagem seja inesquecível.

Atualmente, saúde e bem-estar físico e mental são considerados quase que sinônimos. Porém, nos primórdios, para o homem primitivo, as doenças eram o resultado da ação de seres demoníacos (a pena para alguma transgressão perpetrada). Esse era o modelo Mágico-religioso, segundo o qual a saúde só poderia ser restabelecida por meio dos cuidados de um xamã.

saude e bem estar fisico

Alguns milhares de anos deveriam transcorrer, até que, por volta de 3.000 a.c., surgisse o modelo Empírico-Racional. Segundo este modelo, as doenças eram o resultado dos humores corporais: sangue, bílis amarela, fleugma e bílis negra. Portanto, as doenças seriam o resultado de um desequilíbrio desses humores, enquanto a saúde, obviamente, seria o seu equilíbrio.

Agora, finalmente, estamos no séc. XVI, e a Idade Moderna avança a passos largos! Nesse período, muito por conta da poderosa influência de René Descartes, as doenças passaram a ser vistas como simples defeitos da “Máquina Humana”, e a saúde, portanto, seria obtida por meio do simples ajuste dessa “engrenagem” — sem que nenhum fator subjetivo fosse levado em consideração.

Eram outros tempos! A noção de que o indivíduo possuía um espírito, que também necessitava de cuidados, ainda não existia.

Foi preciso que o conceito de Holismo (conceito grego, posteriormente difundido pelo estadista e intelectual sul-africano, Jan Smuts” – 1870-1950) fosse resgatado, para que a noção de saúde e bem-estar físico e mental passasse a gozar do devido prestígio.

Surge, portanto, a noção de “saúde holística”, que agora define a saúde como “um estado de bem-estar físico, mental e espiritual, no qual o indivíduo é visto em toda a sua integralidade, em todas as suas dimensões, e não apenas reduzido aos seus aspectos físicos e biológicos”.

O que é qualidade de vida?

Poucos são aqueles que se arriscam a “bater o martelo” sobre a definição de “qualidade de vida”. São vários os fatores que devem ser levados em consideração para determinar se alguém tem ou não uma vida de qualidade. E a saúde e bem-estar físico e mental, obviamente, é o principal deles.

Tais fatores devem levar em consideração situações sociais, econômicas, emocionais, biológicas, entre várias outras que, em harmonia, acabam formando um “todo”, capaz de caracterizar o estado de plenitude de um indivíduo.

Para Rufino Netto (1994), qualidade de vida é “aquela que ofereça condições mínimas para que os indivíduos possam desenvolver o máximo das suas capacidades, sejam estas: viver, amar, sentir, trabalhar, produzir, praticar ciência ou artes”.

Logo, é possível ao menos esboçar algo como uma definição de qualidade de vida, como sendo uma sensação de plenitude física, mental e espiritual. Sempre levando em consideração, é claro, um estado de saúde e bem-estar físico e mental, capaz de permitir que o indivíduo esteja em constante ação, e, principalmente, com as rédeas da sua vida individual nas próprias mãos.

Nesse caso, os fatores objetivos e subjetivos andam de mãos dadas, assim como a sua percepção do que lhe faz bem, sobre o que lhe completa e sobre o que lhe traz paz, dentro de um contexto histórico, temporal e social.

Saúde e bem-estar físico e mental: um dos conceitos de felicidade.

Gastrites, erupções cutâneas, úlceras, hipertensão, problemas cardíacos, cânceres, entre outras inúmeras patologias, em muitos casos, é o resultado de altos níveis de estresse e ansiedade no dia a dia dos indivíduos, que vivem às voltas com uma luta sem trégua pela sobrevivência.

No entanto, de acordo com os especialistas, alguns exercícios físicos, comprovadamente, podem atuar poderosamente em benefício da saúde emocional de uma pessoa.

30 min diários de exercícios aeróbicos de baixa intensidade, por exemplo, estimulam a produção da proteína BNDF, que melhora o humor e ajuda a garantir a sobrevivência e o melhor funcionamento dos neurônios.

Já os exercícios de resistência, como trilhas, musculação, escaladas, etc., pelos menos três vezes por semana, aumentam os níveis de IGF-1, endorfina, serotonina e ocitocina — conhecidos por serem os cultuados hormônios do prazer, bem-estar e do amor.

Os exercícios relaxantes (yoga, tai chi chuan, alongamentos, meditação, entre outros) diminuem os níveis de adrenalina, noradrenalina e cortisol no sangue, ao passo que também estimulam os hormônios ligados ao bem-estar e ao prazer.

Enfim, saúde e bem-estar físico, mental e espiritual pode ser considerada a definição por excelência de felicidade! Da felicidade possível! Felicidade que já pode ser alcançada durante a própria busca por essa plenitude. Por meio da moderação dos desejos e aspirações, da prática de exercícios físicos e pela integração ao universo e a tudo o que há ao seu redor.

Você está pensando em gravar vídeos mas não sabe por onde começar? Fique tranquilo, pois hoje vou lhe dar 5 dicas para criar vídeos de uma forma profissional.

criar videos

Entenda que a criação de vídeo é um passo fundamental para quem deseja ter sucesso no meio digital, então, não fique para trás e se atente a todas as dicas. Vamos começar:

1º Escolha o tipo de vídeo

Antes de ligar as câmeras deve saber como vai fazer esse vídeo. Basicamente existem três tipos de vídeos, são eles:

Ø Explicativo: você pode explicar algum assunto relacionado a seu nicho, fazendo uma espécie de vídeo aula ou mesmo ensinando uma técnica para seu público.

Ø Promocional: pode anunciar um determinado produto, mostrando benefícios e vantagens que o produto gera para todos que possuírem.

Ø Vídeo ao vivo: pode também fazer uma conversa com eles, por meio de um vídeo ao vivo.

Também deve escolher como vai ser esse vídeo, também tem três opções:

Ø Vídeos pessoais: a maneira mais utilizada de gravação, quando você aparece atrás das câmeras e discorre sobre um determinado assunto.

Ø Animações: existem hoje várias ferramentas que possibilitam a criação de vídeos animados, você não vai precisar aparecer, e o vídeo fica muito competitivo

Ø Slides: Pode preparar uma pequena apresentação de slides, baixar um software e gravar a tela do seu computador enquanto vai falando por trás.

 

Importante aprender a gravar vídeos para o YouTube, o site NucleoExpert tem um artigo muito bom sobre  o assunto, clique aqui para ler.

Talvez você esteja se perguntando qual a melhor forma de gravação de vídeo, e a verdade é que todas são boas e podem gerar grandes resultados. Mas tudo vai depender do nicho que você estiver inserido.

Por isso, antes de tomar a decisão de como vai gravar o vídeo, entenda o que seu público alvo mais busca.

como criar videos

2º Conhecimento

Entenda que não estou falando apenas de conhecimento em relação ao assunto, mas em um contexto geral.

Você vai precisar:

Ø Conhecer seu público: entender seu público é fundamental, saiba que somente assim vai conseguir atingir eles de uma boa forma, visto que, precisa conhecer seu público para entender as necessidades deles.

Ø Conhecer o assunto: antes de ligar as câmeras estude muito sobre o assunto, você vai precisar ter um ótimo conhecimento em relação ao que vai falar, ainda mais se pretende gravar vídeo ao vivo.

Ø Conhecer a plataforma: você precisa entender sobre a plataforma na qual está publicando seu vídeo, isso porque vai precisa otimizar o conteúdo.

3º Olhe seu concorrentes

Essa dica é mais valida ainda se você for novo no mercado, entenda que possui vários concorrentes, que gravam vídeos até melhores que você, mas isso não pode ser um fator desanimador.

Você tem tanto potencial quanto qualquer outro concorrente, por isso, olhe para os passos que eles dão, não faça isso para plagiar, mas sim, para acompanhar o ritmo do mercado.

Sempre esteja atento a todos os passos que os concorrente vão dar, e não faça apenas o que eles fazem, veja o que deixam de fazer, e torne isso como um diferencial.

4º Estúdio – Equipamentos

Não se assuste com essa dica, não vou dizer aqui que precisa ter um estúdio profissional que contenha paredes ante ruído e uma câmera excelente.

Não se engane, muito mais do que um bom equipamento um vídeo de sucesso precisa de personalidade, fique atento à sua estrutura sim, mas não somente há ela.

Monte um estúdio na sua casa, na internet existem vários tutoriais de como você pode fazer isso gastando bem pouco.

Deixe sua criatividade solta e produza os melhores vídeo de acordo com a sua realidade.

5º Aprenda Gravando

Entenda que não há outra forma de aprender a gravar vídeos se não, gravando vídeos. Por isso, pare de criar desculpas para gravar, e comece agora mesmo a gravar.

Mesmo que seus primeiros vídeos não ficarem tão bons, não desanime, continue gravando até eles melhorarem.

Investir o seu salário é importante para construir um bom patrimônio futuro. Assim, você assegura uma qualidade
de vida inclusive na aposentadoria.

A dica é fazer com que o seu salário trabalhe por você. E para isso, você precisa escolher um investimento de
qualidade, que vai te proporcionar ganhos futuros.

A prioridade é criar um futuro seguro, tranquilo e confortável.

Você só precisa se questionar sobre os seus objetivos. Para garantir um futuro de qualidade, é importante
estabelecer metas alcançáveis.

vida financeira

As metas podem ser de curto, médio ou longo prazo. Você pode investir em uma viagem após a graduação, em
uma futura casa, um carro, entre outros objetivos que te façam ter prosperidade financeira. É você quem vai definir
as suas prioridades.

O cenário econômico dos dias de hoje está melhorando. Os grandes índices inflacionários de 2015 e 2016 foram
superados, o que fez com que mais pessoas procurassem por orientações financeiras de qualidade e confiança. O
primeiro passo é entender como administrar o seu dinheiro.

Por isso, antes de começarmos a falar sobre as modalidades de investimento e as especificidades da Bolsa de Valores, você precisa saber como montar um planejamento adequado. É apenas dessa forma que você garante
uma boa atuação.

Vamos te apresentar, a seguir, nossas principais dicas para auxiliar na sua educação e orientação financeira.
Acompanhe:

1. Comece a investir desde cedo

O seu dinheiro precisa estar rendendo para o seu futuro desde jovem. Quanto mais cedo você notar o potencial de
um bom investimento, melhor para conseguir a prosperidade financeira.

Não podemos falar de uma idade adequada para investir. Quando você começa jovem, os juros compostos
poderão ter um impacto muito forte no futuro. Por isso, você amplia as suas chances de rentabilidade quando
começa a investir em uma idade mais jovem. Sendo assim, não deixe este assunto para depois!

2. Saiba montar um bom planejamento financeiro

É comum que as pessoas estejam interessadas em conseguir independência e prosperidade financeira.
Entretanto, a maioria não quer se informar sobre como planejar com qualidade.

O primeiro passo para todo planejamento financeiro é a motivação pessoal, é a crença no sucesso dos seus
investimentos. Você ainda precisa estabelecer uma série de objetivos concretos e alcançáveis para tornar o seu
planejamento um pouco mais tangível.

 

3. Faça aportes mensais na sua carteira de investimentos

Para começar a investir, é importante conhecer a realidade das suas finanças e o seu estilo de vida, para entender
sobre gastos.
É essencial, se você tem uma fonte de renda fixa, deixar um valor programado para investir todos os meses. Você
pode começar com 300 ou 400 reais e aumentar essa renda investida sempre que você ganhar um dinheiro extra.
Assim, você já garante um valor estável todos os meses.

 

4. Entenda mais sobre as diversas opções de investimentos

As duas principais modalidades de investimentos seguros e rentáveis disponíveis em nosso país são:

Tesouro direto

O Tesouro Direto é uma das modalidades mais populares, pois é considerado extremamente seguro. Ele foi
criado em 2002 por meio de uma parceria entre o governo e a Bovespa. Seu intuito era permitir que mais
brasileiros tivessem acesso aos investimentos, uma vez que o mínimo de renda para investir é de 30 reais.
O que acontece quando você compra um título público do Tesouro Direto? É como se você estivesse fazendo um
empréstimo para o Governo Federal. Em troca, ele te devolve, no futuro, o dinheiro acrescido de uma taxa de
juros.
A rentabilidade e a liquidez diária são outros fatores de peso, que estimulam o investimento. Sem contar que você
pode investir pouco e mesmo assim faturar. É uma boa oportunidade para quem tem menor renda.

CDB

O chamado Certificado de Depósito Bancário é uma aplicação feita diretamente em bancos. Na prática, o banco
pega o seu dinheiro emprestado para financiar as suas próprias atividades.

O valor da aplicação inicial vai depender do banco que está emitindo. Entretanto, na maioria das vezes, esse valor
é baixo. Você já pode ter um excelente investimento com menos de 1.000 reais.

Para entender um pouco mais de como iniciar os seus investimentos, aconselhamos que acompanhem o seguinte
blog: https://bonsinvestimentos.com.br/

5. Tenha muita paciência e disciplina

Se você quer ser um excelente investidor e atingir os seus objetivos, você vai precisar de paciência e disciplina.
Se você atuar de maneira precipitada, principalmente em mercados de renda variável, como a bolsa de valores,
pode acabar perdendo praticamente tudo. Nada de se deixar levar pela empolgação!
O que não pode acontecer é ter um início de investimentos com prosperidade e depois se perder e comprometer o
seu ritmo ao longo dos meses.

Esperamos que este artigo tenha sido útil para te ajudar a melhorar a sua vida financeira. Se tiver alguma dúvida,
deixe um comentário. Ficaremos felizes em poder te ajudar!

A gente sempre ouve por aí em como fazer para ganhar músculos, certo? Muitas pessoas querem ter a musculatura desenvolvida e ficar com o corpo grande. Entretanto, há diversos casos em que o indivíduo deseja perder massa muscular, por vários motivos. Para isso, é preciso adotar alguns hábitos alimentares e praticar exercícios físicos corretos.

como perder massa muscular

Os músculos do corpo humano são muito importantes para a sustentação, postura e força. Na nutrição, as proteínas são essenciais para a manutenção e hipertrofia da musculatura. Não é à toa que bodybuilders e pessoas que buscam ganhar músculos adotem uma dieta rica em alimentos que contém alta quantidade de proteínas.

Já outras pessoas procuram perder massa muscular para alcançar alguns objetivos. Dentre eles, podemos citar questões estéticas, onde os indivíduos desejam ter um corpo menos musculoso.

Há casos de atletas e bodybuilders que não querem ter tantos músculos como na época em que competiam, e deste modo, buscam a perda da massa muscular.

Em algumas situações, a perda de músculos é interessante e estratégica para alguns atletas. Exemplos de triatletas são bem comuns, pois neste esporte a máxima performance é fundamental para um excelente desempenho. Adquirir o balanço energético e muscular ideais pode significar melhores resultados nas 3 modalidades em conjunto.

Portanto, confira neste post sobre como perder massa muscular. É importante destacar que deve-se procurar um nutricionista, nutrólogo, médico ou educador físico para o acompanhamento deste processo. Não é recomendado que as pessoas adotem mudanças bruscas na alimentação e façam exercícios físicos sem o devido suporte profissional.

Exercícios para perder massa muscular

como perder massa muscular

Primeiramente, os exercícios para a perda de massa muscular são bem específicos, devendo ser realizados em uma intensidade mais leve. Não se deve buscar a máxima potência em qualquer destes exercícios para que justamente a musculatura não precise ser muito estimulada. Deste modo, os músculos não irão se desenvolver mas sim serem gastos pela demanda energética.

Exercícios que estimulam principalmente o sistema cardiovascular são os mais indicados. O coração, por ser um órgão que exige muita energia para funcionar, é um grande aliado para a perda muscular.

Através de práticas físicas direcionadas, os chamados exercícios aeróbicos promovem a constante atividade cardíaca e alto gasto calórico. Assim sendo, são ideais para alcançar o objetivo de perder massa muscular.

E aqui vai um breve cronograma para ser realizado durante a semana. Na segunda, quarta e sábado, corrida leve de 5 Km, com tempo estimado em 1 hora. Terça, quinta e domingo, bicicleta ou natação, também durante 1 hora e de leve intensidade. Sexta-feira será o único dia de descanso. Deste modo, seu corpo aprende uma rotina de atividades físicas, estimula o sistema cardiovascular e levando à perda da massa muscular.

Para perder músculos nos membros inferiores há algumas importante dicas. Faça exercícios com maior número de repetições. Caso esteja levantando peso, realize estas práticas de modo mais rápido. Adicionalmente, descanse menos entre os intervalos.

Para os membros superiores, parece que a regra é mais extrema. Os especialistas recomendam que não se faça qualquer tipo de exercício físico para os músculos do braços e arredores. É preciso ficar atento e, novamente, lembramos da importância de um acompanhamento profissional.

Alimentação correta para perder massa muscular

como perder massa muscular

Uma vez que os músculos são majoritariamente constituídos por proteínas, é indicado que este macronutriente seja bastante reduzido da dieta. Dê preferência para carboidratos e lipídeos, mas tenha atenção, pois estes nutrientes são muito calóricos e podem levar ao aumento de peso.

Logo, é importante unir a alimentação correta com exercícios físicos apropriados. Assim, o gasto de energia sempre será maior do que o consumo de calorias. Como consequência, a perda da massa muscular se torna viável e de forma controlada.

As principais dicas na alimentação incluem diminuir o consumo total de calorias e não comer muita quantidade de proteína.

Portanto, deixe de lado as carnes, ovos e outros alimentos ricos em nutrientes protéicos. Adicionalmente, não recomenda-se comer antes dos exercícios físicos para que o organismo gaste a energia armazenada.

Caso tenha interesse em perder massa muscular, procure um profissional especializado e converse sobre os motivos e métodos disponíveis. Procure uma alimentação correta e a prática de exercícios adequados para este objetivo. Cuide sempre do seu corpo e da sua saúde! Perca massa muscular com qualidade!

Aqui no Gyotoku, você tem acesso a muito conteúdo sobre Atividades físicas e afins.